Vício

O mecanismo do vício é fruto da propensão genética e é ativado a partir dos caminhos percorridos pela dopamina no cérebro.
Estima-se que os fatores genéticos são responsáveis por 40% a 60% da vulnerabilidade ao vício. De acordo com estudos, quando
há mutações em um gene específico associado à síntese da enzima monoaminoxidase A - uma das substâncias responsáveis
pelo equilíbrio de dopamina no cérebro - a pessoa se torna mais ou menos propensa ao vício. A dopamina é o neurotransmissor
da dependência. É ela que dispara o sentimento de prazer – tanto pela ingestão de um doce gostoso quanto pela sensação
de euforia causada pela inalação de cocaína, por exemplo. O cérebro do usuário recebe uma carga maior de dopamina.

O uso repetido de drogas altera as emoções, compromete a capacidade de cognição e os reflexos motores. A boa notícia é que o cérebro tem uma capacidade extraordinária de se recuperar dos danos causados pelo vício. Quanto antes uma pessoa inicia o tratamento, melhor.

DEPENDÊNCIA QUÍMICA​

  • facebook.png
  • insta.png
  • youtube.png
  • twitter.png
  • podcast.png